Contacte-nos já através do 21 924 28 94
ou deixe o seu pedido de contacto.

AQS - Água Quente Sanitária

Água Quente Sanitária (AQS) é a água quente canalizada que está disponível quando abrimos uma torneira. Poderemos estar a falar da torneira de uma cozinha como de uma casa de banho ou balneário.

Nas nossas casas recebemos a água fria à temperatura que nos é fornecida pela rede e teremos de ser nós a suportar os custos energéticos com o aquecimento da água. Este custo pode representar mais de metade dos gastos de energia de uma família.

Painéis Solares

Os Coletores Solares Térmicos, ou simplesmente Painéis Solares Térmicos, são a solução ideal para o aquecimento de água sanitária. Neste caso temos o que se pode chamar Água Quente Solar.

As marcas certificadas Solahart e Sonnenkraft garantem que a Energia Solar é aproveitada ao máximo e com um elevado rendimento.

Solahart

Kit Solahart 302 KF

A Solahart é líder mundial na produção de equipamento solar em sistema termossifão para aquecimento de água.

Os kits Solahart, com depósito exterior de 180 ou 300 litros, estão dimensionados para o consumo diário de água quente de 2 a 3 pessoas e de 4 a 7 pessoas, respetivamente.

São a solução mais económica e que permite o melhor retorno do investimento, graças à elevada vida útil do equipamento e reduzida necessidade de manutenção.

São os sistemas mais simples de integrar em moradias já construídas e sem pré-instalação para painéis solares térmicos.

A Solahart desenha e fabrica a totalidade dos seus equipamentos, não se limitando a juntar componentes que eventualmente se encontrem disponíveis no mercado internacional num dado momento.

Sonnenkraft

Sonnenkraft Compact E

"Sendo uma das empresas europeias líder no ramo da energia solar térmica, a Sonnenkraft tem como objetivo dar o acesso à energia solar facilitando desde já o abandono em grande escala do petróleo, para que possamos ter um futuro risonho num meio ambiente intacto. Cada novo sistema solar instalado representa um contributo enorme para a redução das emissões de CO2 na nossa atmosfera. A persistente preservação do nosso meio ambiente, evitando a exploração exaustiva dos combustíveis fósseis tais como o petróleo, o gás natural e o carvão, o fortalecimento do auto-fornecimento de energia em Portugal e, desta maneira o reforço da economia do país, são os objetivos declarados da Sonnenkraft."

Os sistemas Sonnenkraft, com depósito interior, podem ser dimensionados para pequenas instalações familiares ou grandes instalações industriais, cobrindo 70 a 80% das necessidades de água quente.

Esquentadores a gás

Existem várias formas de aquecer a água, sendo a mais comum a utilização de um esquentador a gás (gás butano, gás propano ou gás natural). Um esquentador aquece a água de forma instantânea, ou seja, não existe depósito acumulador de água quente.

É conveniente regular o esquentador para que a água seja aquecida pouco acima da temperatura de utilização, evitando assim a necessidade de juntar água fria à água que foi aquecida gastando energia. Os esquentadores comuns possuem dois tipos de regulação: por caudal de água e por intensidade da chama. O ideal é reduzirmos o caudal de água, o que nos vai permitir reduzir a intensidade da chama.

Nos modelos em que existe chama piloto recomenda-se que se desligue o esquentador sempre que não for necessário, obtendo assim poupanças consideráveis e também garantindo uma maior segurança.

Em funcionamento a chama deverá apresentar uma cor azulada. Tonalidades amarelas indicam que a combustão é incompleta, provocando um maior consumo de gás. Nesta situação é necessário solicitar assistência para a limpeza e regulação dos queimadores.

É extremamente importante que este equipamento esteja corretamente instalado e em boas condições de funcionamento, uma vez que qualquer falha pode ter consequências fatais, seja devido a uma fuga de gás ou à má exaustão dos gases queimados.

Termoacumuladores elétricos ou cilindros elétricos

Os termoacumuladores elétricos, também chamados cilindros elétricos, são depósitos de água com uma resistência elétrica no seu interior.

Tendo em conta as emissões de gases de efeito estufa resultantes da produção de eletricidade, estes equipamentos são a forma mais poluente de aquecer água.

Outra desvantagem é o facto de a água não ter uma temperatura constante durante a utilização.

Poupar água quente é poupar energia

É importante termos em conta que, quando falamos de água quente sanitária, qualquer ato que nos permita poupar água também nos permitirá poupar a energia que de outra forma teríamos gasto para aquecer a água desperdiçada. Naturalmente, poupar energia é também proteger o meio ambiente.

Banhos

A maior parte da água quente sanitária é utilizada para banhos.

A utilização de duches permite poupar uma quantidade de água significativa em comparação com o que se gasta em banhos de imersão, mas é necessário evitar duches demasiado demorados.

Para reduzir ainda mais a quantidade de água gasta é recomendável a instalação de chuveiros mais eficientes, que aumentam a pressão de saída da água e proporcionam a sensação de maior quantidade de água, estando na realidade a gastar menos.

Máquinas de lavar

Além dos banhos existem outras actividades que necessitam de água quente, tais como lavar a loiça e lavar a roupa.

Em Portugal, na grande maioria das casas onde se utilizam máquinas de lavar são as próprias máquinas a aquecer a água através de uma resistência elétrica. Isto representa um elevado consumo de eletricidade, tendo também o inconveniente de aquecer a água muito lentamente e por isso obrigar a que as máquinas estejam a funcionar durante mais tempo.

Existem máquinas preparadas para receber água pré-aquecida, evitando assim a necessidade da resistência elétrica. Estas máquinas permitem poupar uma quantidade significativa de energia se o nosso sistema de aquecimento de água for por painéis solares. No entanto, teremos de exigir aos fabricantes de eletrodomésticos que disponibilizem equipamentos com estas características, ainda praticamente inexistentes.

É necessário referir que estas máquinas, devido às suas características específicas, não estão abrangidas pelas normas relativas à etiquetagem energética, no entanto, são muito mais eficientes que uma máquina com classe de eficiência energética A.